Olhares no E-mail

terça-feira, 28 de abril de 2009

Amor inútil


Amor, onde você está?
Será que você existe?
Cansei de te esperar.
Amor, minhas palavras se foram,
E se foram com elas as minhas lágrimas,
Os meus sorrisos;
O meu sono;
As minhas esperanças;
As canções e lembranças... Todas.
Minha alma? Não sei.
Tudo, tudo sinto cair num abismo
Que meu próprio coração criou
Para me afastar de você...
Oh amor...
Porque deixou em mim essa dúvida de saber se o tive?
Toda vez que eu pensei estar amando,
Você virava meus sentimentos de ponta-cabeça, e
Transformava-se num monstro!
Era sempre você amor?
Oh que horror...
Príncipes não mais existem, sapos sim...
Irei queimar os contos infantis
Que colocam no fim: “final feliz”




Lu Monteiro
2003