Olhares no E-mail

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Eu nem sei mais quem sou.



Eu me pergunto muitas vezes ao dia, acredite, quem seria essa pessoa que se olha no espelho, quem é essa menina que não mais reconheço?

Não sei mais quem sou, me perdi.

Não sou mais dona dos meus pensamentos, não sou mais dona de mim, eu nem sei mais o que é amar, pois vivo tão doente que o amor virou uma doença, uma coisa qualquer que me absorve as energias, que me angustia o peito, que me dói toda, que me castiga.

Se eu morrer amanhã, posso dizer que não morrerei feliz, desisti de buscar a felicidade, pois ela me abandonou, fugiu de mim... Não me quis mais.

Dentro de mim há um coração oco... Com aspecto enrugado pelas mágoas, ressecados, pois dentro não há mais água.. Acabei com elas de tanto chorar.. Estou seca. Não tenho mais vontade de me regar, quero morrer como um flor do sertão, virar pó, virar um nada, um nada morto, em vez de viva se sentir um nada em meio a um tudo, um tudo vazio, um mundo que não me faz sentido.

Eu sou uma atriz na vida e não nos palcos. Finjo viver, embora morta.

Essa que se olha no espelho, e não possui um resquício se quer de luz, sou o que a dor me transformou, sou a amargura em pessoa, sou a dor refletida naquela que um dia fui e que um dia sorriu ao se olhar no espelho. Essa, mataram em mim.



Luana Monteiro
13/04/10 

Nenhum comentário: